Itinerário

Planejar uma viagem por 23 países não é exatamente uma tarefa simples.

Tirando a parte chata de custos e pesquisa de documentação e questões legais, existe uma fase muito prazerosa: a de escolher o roteiro, sonhar com os lugares a se visitar e colocar tudo no mapa.

As viagens, porém, não podem ser vistas com a rigidez dos projetos de engenharia (embora algumas vezes seja preciso ser metódico para que sejam realizadas).

Ao passo que a viagem vai nos transformando, vai também apresentando novas percepções e prioridades.

Aquilo que antes era interessantíssimo pode passar a ser dispensável. E a cidade cuja existência era desconhecida, pode se tornar um dos melhores momentos da aventura.

Viajar, afinal, é como viver: a gente até tenta alinhavar os planos com perfeição matemática, mas ao fim e ao cabo, é o destino com sua imprevisibilidade quem decide os rumos a serem tomados.