A satisfação de ser o primeiro do dia a chegar no fim da trilha.

Como chegar a Vinicunca, a Montanha Arco-Íris do Peru

Há pouco menos de um ano, uma súbita popularidade no meio mochileiro mudou a rotina da isolada comunidade de Pampachiri, nas proximidades do Nevado Auzangate (ou Ausangate), província de Canchis, região de Cusco, Peru.

Desde março de 2016, o afluxo de turistas do mundo inteiro fez a criação de lhamas e ovelhas perder importância. Os campesinos que antes tinham o único sustento através da pecuária, agora obtém uma renda muitíssimo maior com um pedágio cobrado na trilha que leva a famosa montanha “arco-íris”.

Não há morador local que reclame, mas isso não é necessariamente positivo. O turismo massivo e descontrolado pode estar comprometendo a existência de um dos lugares mais belos da América do Sul.

Vinicunca, Cerro Colorado ou Montanha Arco-Íris?

Todas denominações estão corretas! Vinicunca significa Cerro de Cores, em quéchua. Há quem o chame apenas de Cerro Colorado, devido à predominância do vermelho. As agências de turismo preferem Montanha Arco-Íris ou Cerro de 7 Cores.

Não confundir com o Cerro de 7 Cores argentino, localizado em Pumamarca, província de Jujuy, ou com o Cerro de 14 Colores (também denominado Serras de Hornocal), no interior de Humahuaca.

Cerro de 7 Cores, em Purmamarca, Argentina.
Cerro de 7 Cores, em Purmamarca, Argentina.
Cerro de 14 Cores, próximo a Humahuaca, Argentina.
Cerro de 14 Cores, próximo a Humahuaca, Argentina.

Como chegar

De Cusco, o principal “hub” utilizado para se chegar a Vinicunca, deve-se dirigir 1h30 até Checacupe. A rodovia é asfaltada, mas com diversos trechos em obras. Desta localidade, são mais 1h30 em estrada de chão até o início da trilha. No caminho, cruza-se a cidade de Pitumarca e margeiam-se belos cânions. O passeio vale por si só.

Muitas agências de turismo oferecem esse tour de 1 dia, saindo às 4h30 da manhã de Cusco e retornando no final da tarde. Furada! Você chegará junto com uma verdadeira multidão e terá que dividir a trilha com os cavalos que levam os turistas mais preguiçosos.

Prefira chegar no dia anterior, com uma combinação de ônibus e taxi (ou carona), pernoitar no começo da trilha e começar a subida às 6h, antes de todo mundo.

Lar, gelado Lar.
Lar, gelado Lar.

Hospedagem e Alimentação

Não existe infra-estrutura hoteleira no começo da trilha, mas os camponeses da localidade ficarão felizes em alugar uma de suas camas. Quem tem boca vai a Roma! Eu acabei descolando uma guarita para proteger do vento e da chuva. Com um isolante térmico e saco de dormir, consegui dormir relativamente bem (apesar da temperatura negativa).

Se preferir, pode pernoitar em um vilarejo localizado 5 km antes da trilha e pegar um taxi estilo tuk-tuk na primeira hora da manhã (deixe combinado no dia anterior).

Como os peruanos tem o hábito de comer fora de casa, nunca é difícil encontrar refeições, mesmo em pequenos vilarejos. Leve soles e fique tranquilo.

A trilha

O caminho até Vinicunca é bastante marcado, mas você precisará margear a trilha em muitas ocasiões. Isso porque a utilização de cavalos para transporte de turistas e a inexistência de um caminho exclusivo para quadrúpedes acaba criando um verdadeiro lamaçal em muitos trechos. Se tiver chovido no dia anterior, vá com calma para evitar tombos cinematográficos.

Condições da "trilha" em dia de chuva: melhor ir pela grama.
Condições da “trilha” em dia de chuva: melhor ir pela grama.

O início da trilha está a 4.326 msnm e o ponto de maior altitude a 5.020 msnm. Estes dados são do GPS e contrariam a sinalização local que erroneamente indica 5.200 msnm na base do mirante.

A duração de 15 km (ida e volta) pode assustar, mas o retorno é bastante tranquilo. Para baixo, todo santo ajuda!

A satisfação de ser o primeiro do dia a chegar no fim da trilha.
A satisfação de admirar a paisagem em completa solidão.

Males da altitude

Se você está no Peru há mais de uma semana, já sabe que é fundamental levar um saquinho de coca na mochila sempre que for pegar uma trilha mais pesada. Alimente-se bem cerca de 30 minutos antes de começar a caminhada e não hesite em mascar a folhinha sempre que estiver cansado. Além de prevenir enjoos, ela reduz a sensação de frio e ainda regula o metabolismo para você não sentir tanta sede.

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *